Olhando pela janela de madrugada

Ninguém na rua

Ninguém

Eu poderia dançar na rua se quisesse

Eu poderia deitar na rua se quisesse

Mas não vou

Nada, Nada na rua

Só o som de um sambinha constante e estranho ao fundo…sem cadência, sem alguém cantando…

Só cavaquinho e pandeiro, tão ou mais solitários que essa calçada

Um cheiro de lixo (que coisa pouco sentimental)

E um vento com vontade de dormir

Como eu

Pássaros cantando, agora?????

(O cavaquinho prossegue, sozinho)

Carros ao longe

(O cavaquinho para)

Luzes ao longe

Mulheres conversando em algum lugar. Aonde?

A rua me incomoda

fecho a janela

“[…]e o universo-reconstruiu-se-me sem ideal nem esperança, e o Dono da Tabacaria sorriu.”

Álvaro de Campos (Fernando Pessoa)

Anúncios

5 Comentários

  1. Fernando Pessoa.. sempre fantástico…

    P.S.: Posso deitar na Nações?

  2. vamos????

  3. things always change at night…
    they sometimes get awkwardly strange…
    …sometimes awkwardly cozy.

  4. caramba oO

    isso foi profundo =)

    [terde, deitar na nações não seria mto agradável hheiheiieeiu]

  5. Como assim não, Xuxu?


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s